Publicado por: wilsonsenhorinho | 10 07 14

DOS COMENTARISTAS GRO/BANDES

Depois deste desastre da seleção molhada pela chuva de gols despejada pela Alemanha, fiquei a escutar os comentaristas esportivos das emissoras de televisão autorizadas para transmissão, Globo e Bandeirantes. Não sei se vocês perceberam da enchente de gente agora comentando , todos ex jogadores travestidos de técnico, cada um com uma seleção diferente, táticas diferentes, jogadores diferentes, tem até mesinha com bonecos para “delinear” táticas e posição dos jogadores durante a partida e não contentes, explicam as falhas dos jogadores após o jogo, puxando boneco prum lado e pro outro. e “olé”- vitória. Na “grobo”, um “fenômeno”, com pose de boneco empalhado, sem saber onde colocar as mãos fica esperando o galvão lhe soprar as palavras para confirma-las, como costuma fazer com todos da sua equipe. Já na Bande, outra enxurrada de ex-jogadores, até o irreverente Vampeta. Mas ninguém se iguala ao Neto. Grande cômico rico de ginga e contrastes, sem realmente firmar-se no que pensa e decide. O jogo todo fala mais em substituir jogadores, fazendo criticas duns e elogiando outros, até o instante em que a roda muda, o que era ruim fica bom e o que era bom fica ruim e ai um vira titular e o outro reserva, até o próximo jogo chegar..Já repararam? Outro dia comentando com Edmundo, ele afirmou criticando o Felipão , que técnico não ganha jogo que nunca se preocupou com as orientações em campo, para logo a seguir num comentário as modificações que faria no segundo tempo do jogo com substituições de jogadores e o posicionamento que deveriam obedecer cada um dentro de campo e traçou toda sua “estrategia” de técnico. PODE? tem muita coisa mais , mas vou ficar por aqui. .
CurtirCurtir · · Compartilhar

Wilson Senhorinho

 

Publicado por: wilsonsenhorinho | 05 07 14

DESABAFO

 

Estou buscando reativar meu blog. De ha muito  que estou premeditando, mas acho que agora chegou o momento propicio, tem algumas coisas acontecendo e que me deixam incomodado. Vou ver se o tempo e alegria de rabiscar, sempre latente,  seja lá o que for, me anime e console meu raciocínio,  e o resto de neurônios ainda com eletricidade de ativar a  mente, me encoraje  e realize esse desejo.   

 

x-x-x-x-x-x-x-x-x-x

 

Hoje, depois de uma noite aterrorizante, com inicio às 22 horas da sexta feira até às 3 horas da madrugada deste sábado, e um despertar as 5,30 horário habitual deste caminhante a octogenário (4/5 de vida de um século) cabelos de neve e “viciado” no uso continuado, a 50 anos, de medicação para hipertensão, e, agora inventaram também que estou diabético (tipo 2) há um ano – mais remédio e controle na comida pra encher o bucho, – só poderia, pelo aperreio fazer o que? Desabafar.

 

Devem estar curiosos para saber o motivo. Pois eu conto.

 

Há mais ou menos 9/10 meses que nós, moradores do conjunto dos bancários que já encaminhamos denuncia e pedido de ajuda através de um abaixo assinado ao Ministério Publico e Comando do 19º Batalhão da PM somos, – no inicio, só nas noites de sábado varando madrugadas de domingo e agora em todos os finais de semana desde a quarta-feira ou noites que convierem aos “contraventores,” (Lei 3688 de 03 de outubro de 1941 das Contravenções Penais- artigo 42 item I) –somos, repito, perseguidos, dominados, perturbados, violados em nossos direitos ao “Sossego Alheio”, apesar de uma extensa legislação que regula e pune em todas as esferas: federal, estadual, municipal e judicial no combate a  POLUIÇÃO SONORA  e que, hoje, está comprovado a causar danos à saúde humana, afetando o sistema auditivo e nervoso das pessoas.

 

Todo esse “crime”, já que é contravenção penal, ocorre no alto da Prefeitura, e eu os convido para uma madrugada fazerem um teste, inclusive autoridades com poder de ação, porque é bom e justo registrar que todas as queixas e pedidos de socorro ao – 190 – são de pronto e educadamente atendidas.  

 

Às vezes a ronda interfere por 3 ou 4  vezes na madrugada, o som se interrompe para voltar 20, 30 minutos após, e essas reincidências são facilmente confirmadas pelas ocorrências registradas no plantão -*190-.

 

 

 

Só para entenderem a queixa:

 

Constituição Federal: art.24

 

Lei 6.938, de 31/08/1981, art. 3º

 

Lei 9.605 de 12/02/1998, art. 54º

 

Lei 9.503 de 23/09/97- art.104º do CTB (Código de Transito)

 

Por fim, bem pertinho, mas parece bem mais longe de nós, a Lei 1.474/98 – Lei de Combate a Poluição Sonora de Jequ

Pronto, desabafei, agora vou ver se durmo. Será? Agora mesmo, às 11,42’ de sábado, o carro viciado, e comandante da zoeira ilegal, já está rodando pelas ruas do Jequiezinho, conheço pelo repertório musical. (POW…..)

 

                                                                          5/7/14

 

 

 

 

 

Publicado por: wilsonsenhorinho | 08 03 12

DIA DA MULHER- Internacional

Nenhum homem se aproxima, nem de longe, do amor e da compaixão de que uma mulher é capaz”, Madre Tereza de Calcutá.

Se dessa sentença formos chama-la à prova, quem há de, contestar a vida dessa santa mulher? De uns tempos a esta parte deles, o mundo tem sido premiado, nas mais variadas atividades da sociedade humana, de mulheres  desafiadoras de limites, que pouco se podia imaginar para além  da agraciada candura de que pertencia ao “sexo frágil”. Por isso, que hoje, neste dia especial se memoriza e homenageia a tantas mulheres especiais, desfilando nas revistas,  jornais,  rádios e televisão. Premia-se e enaltece-se  as qualidades na politica, nos esportes, nas artes, nas áreas empresariais,  na justiça, e muito mais.  Todas merecedoras dos seus trabalhos e atributos que as levaram  a exposição publica, até como exemplo a seguir. Parabens e que o tempo continue a prosperar enriquecendo o mundo de novas e desfiadoras heroínas.

Eu só desejava fazer se me permitem, um pequeno adendo, mais, diria mesmo, um apêndice para incluir tantas outras mulheres , escondidas ou esquecidas no anonimato de uma  mãe de  filho drogado, perdido no financiado mundo dos que podem usufruir do direito  de produzir, vender , traficar e enriquecer, às custas da fraqueza do filho e do sofrimento de uma  Mãe. Mãe que engole sua dor, solitária sempre. Recolhida a cada dia, na esperança, de um, melhor.

E outras, batalhadoras assalariadas: comerciaria, domestica, enfermeira, professora e por ai vai que com certeza todos temos na nossa historia de vida.

Eu conheço uma. Professora, nascida de familia pobre, e casada com pobre tambem. Ela sempre viveu do seu unico trabalho de ensinar, ele comerciario que quiz virar comerciante numa vendinha que o “fiado” conseguiu quebrar. Arriscou-se num “canteiro” que chamava de fazenda, num picum de serra que pra subir, só pendurado numa pipa. Descia de “skate”.  No decorrer de suas vidas toda uma luta, que teve choros, risos, dificuldades sim, desespero nunca.  Tambem pudera, pode não se ter fé suficiente pra mover uma montanha, mas ela nunca se esqueceu de que “a Fé é o fundamento da Esperança, é uma certeza do que não se vê” Hb 11,1.

Um monte de filhos, 5, sendo um casal de gémeos. Todos hoje, casados, estudados , diplomados, empregados, isentos de quaisquer favores políticos,  de “publico”, só tiveram o ensino. Cada qual no seu cada qual de casa. A lida foi dura, Deus não se esqueceu disso. Não vou encompridar a historia, mas é o registro que faço, já que hoje sendo o dia da MULHER, busquei revelar neste despretensioso blog, sem holofotes, a vitória dessa minha cunhada Jacyra, que muita gente sabe e pode testemunhar. Depois, com certeza muitos tem no registro de suas vidas, belas historias por contar.

      

Publicado por: wilsonsenhorinho | 06 03 12

QUARESMA- “Domingo Laetare”- Domingo da Alegria

” Estamos vivendo a terceira semana da Quaresma. Dentro da Quaresma é possível quebrar a gravidade do período que vivemos. É um refrigério para continuarmos nossa caminhada para a Páscoa do Senhor.

A Igreja (Católica) quer com isso, recordar-nos que a alegria é perfeitamente compatível com a mortificação e a dor, pois o que se opõe a “alegria” é a “tristeza” e não a “penitência”. Diversos graus de felicidade que nos fazem  alegres – sobretudo no sentido estrito da palavra – quando realizamos com a posse de bens conhecidos e projetados. Todavia com mais razão quando se conhece a felicidade e a alegra espiritual quando o espirito entra na posse de Deus. Porque  “a alegria  nasce do Amor”. E o Amor  tem tanta força “que esquecemos a nossa alegria  para alegrar àqueles que amamos”(Sto.Agostinho) a alegria surge do coração amado por Deus. Por isso deve o cristão envolver-se da alegria de Cristo base da justiça e paz que só Ele pode dar e conservar, porque o mundo não possui o seu segredo

Muitos encontram alegria em coisas exteriores, no ter, possuir, e ocupa-se apenas o que vê por fora,  tendo o seu mundo interior vazio. A ocasião do prazer, o mundo multiplica , com dinheiro,  conforto individual e material. Será que só isto basta? Quantos  possuem e não são felizes? A alegria de Jesus Cristo é sim, compatível com a dor, com a doença, com o fracasso e as contradições. São momentos que assustam, claro, mas são também de esperarmos , confiantes na promessa daquele que é “Caminho, Verdade e Vida” que o evangelista registrou:  Jo.16,22- ” Também vós estais tristes agora, mas eu vos tornarei a ver e vosso coração se alegrará, e ninguém poderá tirar a vossa alegria.”

O mundo está triste porque vai se afastando de Deus. É preciso então levar a alegria ao mundo

E não se duvida que tudo tem como base o Amor. Quanto mais dou Amor, mais chance tenho de receber  Amor. Se dou Amor sem que alguém precise retribuir esse Amor, melhor será a qualidade do meu Amor. O mais perfeito Amor é aquele que é dado sem esperar recompensa de nada em troca. É Amor gratuito , incondicional do jeito de Deus. Nesse caso, estou criando um pouco do Céu na Terra. 

 

 

     

Publicado por: wilsonsenhorinho | 20 02 12

Nem imaginem quanto tenho superado o desejo de reativar este blog.  Sabem, por mais que procure um motivo,  de tantos,  não encontro um  só que se sustente, assim vai mesmo a falta de oportunidade, pra não dizer tempo. 

Acontece que não resisti a  comentar  certos acontecimentos “televisivos” recentes.

O primeiro, não sei se exagero, mas se alguem me estiver lendo esta página, peço que meditemos juntos.  

Não é novidade e  de grande importancia, a preocupação com os frequentes atropelos  ceifando vidas inocentes, seja pela imprudencia e muito mais pela ingestão exagerada de bebidas alcoolicas, e, na maior parte das vezes, por motoristas jovens ao volante. De todas as maneiras e formas  possíveis, os apelos  estão nas faixas , outdoors, revistas, jornais, tevês   chamando atenção para o problema que tem atingindo familias de todas as classe sociais. O aviso é incisivo “se dirigir não beba e se beber não dirija”. Pelo que se vê, tem valido pouco. Mas o aplelo para a sobriedade existe, inclusive por parte dos fabricantes de bebidas.

         Agora vem o contraditório dessa “peleja”, no que eu diria, um penalte não marcado, será que faltou um juiz,  ou,  juizo?

  Estamos em plena folia carnavalesca, festa da alegria, em que a democracia plena só se iguala àquela das praias, todos são iguais, ninguém é mais nem melhor que o outro. O apelo à igualdade  às   vezes é tão simplório, que homem se veste de mulher e a  mulher retribue,  não é mesmo?

Agora vem o contraste. Você já parou um instantinho pra propaganda da Schin, encenada pelo Carlinhos Brown e Ivete Sangalo?  Tem “sombra” de sobriedade ou sou eu que “tomei” umas e tô enxergando enviesado aquele balancê,  aquelas caretas de “bebum”?

====================================================

   

  Tivemos uma semana com grandes “espetáculos” também, na televisão.  O caso Eloá. Tem canal de televisão que deveria se inscrever no programa de doação se sangue  nos hemocentros  dos hospitais, como potenciais doadores de sangue, é só espremer algumas fitas gravadas de tragedias e o sangue escorrido enviado para engrossar o estoque hospitalar.

 Bem, mas sobre o caso Eloá. Nem por sonho me posiciono contra a punição do réu, mesmo pela tamanho da pena aplicada, que tem motivado as mais variadas opiniões. A juíza se explicou e, pelo dito foi tudo dentro do código penal, que apenas as pessoas estão desacostumadas a aplicação regular, dentro de cada crime cometido. É discussão para entendidos. Não é meu caso.

Mas o que me chamou a atenção e fico me perguntando, é a postura das gentes em determinados instantes de exprimir sentimentos, acompanhados das mais variadas reações.

Quem acompanhou um determinado momento em que focalizaram numa janela, a mãe de Eloá. Houve uma explosão de aplausos e vivas  pela multidão aglomerada, eufórica pelo resultado do julgamento. Era a solidariedade do povo com a mãe da jovem vitima da barbárie do assassino. Aí eu fiquei  a imaginar: e se o pai da jovem, ali estivesse, réu confesso, preso como membro de gangue de “justiceiro” com vários crimes, onde nem queria saber a historia da vitima, bastava o contrato para matar? Todos se alegrariam? Não venham dizer que a Mãe nada tinha com isso, estava sofrendo na perda da filha.

De acordo, agora, e a Mãe do criminoso, tem culpa? Se aparecesse, seria vaiada? Será que tambem ela não sofre? Afinal, Mãe é Mãe.

De quem mata e de quem morre, basta ser filho.

Somos como gente, um poço sem fundo de surpresas.

 Socorro a  Gibran Khalil Gibran ( O jardim do Profeta) 

” A Razão e a Paixão, são o timão e a vida da nossa alma navegante” 

É só.

Publicado por: wilsonsenhorinho | 28 11 11

DESABAFO-Pobresa de argumentos-04/04/2010

  • Hoje o Gicult,  blog do professor Gildasio o mais ou, único atuante e participativo e democrático da cidade, cobrou  dos internautas um maior cuidado nos comentários sobre os textos em discussão. Que todas as opiniões fossem emitidas e registradas, mas com um cuidado de não atingir gratuitamente as pessoas que não lhes fossem gratas, com palavras desrespeitosas e injuriosas.  O internauta Adailton, dos mais ativos colaboradores do Blog, como sempre expondo com inteligencia sua opinião,Adanilton:
    Praticamente você exprimiu, no seu comentário, quase tudo que o bom senso da razão sabe construir na partilha de uma manifestação equilibrada.
    Sem dúvida, e os que gostam de se ater ao debate que um texto propõe, não entendem bem quando, num repente, saído do nada, como um carro ao desgoverno de um ébrio motorista, atropela e atinge um pacato, distraído e inocente transeunte em plena calçada.
    Ali o verdugo é um monte de ferro irracional. Carro não pensa e o condutor a ele se equipara, se ambos bebem “álcool”. Aqui, no escrito, é um racional simplista do açoite verbalizado. Tudo pela liberdade de expressão é o grande patrimônio filho legitimo da democracia. Mas se atribuir a esse legado o direito de, pelo simples apego a instável preferência político/individual/partidária, é se fazer menor na sua inteligência e agredir a dos que a cultivam como um bem racional. E o pior é quando aos ataques pessoais chegam ao pobre desproposito e recorrem a “ofender a dignidade” expondo pessoas ao ridículo do “improvável” até aos mais fúteis que, um simples apelo à justiça pode complicar essa explosão de ódio. Nessa ação, pelo dito, reside o lampejo de um retorno, na conquista de um sonho eleitoral. Esquecem como dito “que o direito de um acaba quando começa o direito do outro”.
  •  Grande e sábio Wilson, é sempre prazeroso aos meus olhos ler as suas colocações. Infelizmente um bom debate é totalmente desvirtuado por quem não tem condições de ser ator neste cenário, e, sempre entra com um “deboxe” (Desculpe-me o predicado vulgar)para fugir a um debate que não lhe é intímo. Aprendi nas ruas da nossa cidade que professor era PROFESSOR e escola era ACADEMIA DO SABER, lembro-me de meu velho ao dizer-me: ” Não tenho posses, mas vou deixar para todos voces(eramos 9) a educação e o saber.” Como eu agardeço ao meu pai por esse tesouro que só a morte irá trirar de mim. Wilson respeito voce, pela sua sapiência e porque os anos passados não lhe tiraram nada, muito pelo contrario deram-lhes mais entendimento e sabedoria.
    Aceite meu respeito e minha mão sempre estendida para debater temas que só aos mestres é facultado o direito. 

 

Publicado por: wilsonsenhorinho | 14 11 11

A NOVA LEI SECA-No transito

LEI SECA! No Transito

Talvez por causa da “obsessão” de parte da grande imprensa em “bombar” o governo Dilma, para atingir o torneiro nordestino e “ex”, ainda não encontrou  tempo de debruçar, nem avaliar a decisão da Comissão de Constituição e Justiça do Senado. É que, de agora em diante, o motorista que dirigir sob o efeito do álcool no sangue comete crime, independente da quantidade ingerida.

Sem qualquer presunção de julgar-me competente para debater o problema, invoco o direito de sustentar-me numa certeza animadora de que “penso, logo existo”.

Assim sendo, palpito.

Depois, do que se anuncia, é possível de se imaginar as dificuldades que se tem de legislar, quando a opinião pública se manifesta contundente na cobrança da atuação do legislador.  E se misturam pressa e emoção.

De fato, a situação da violência no transito no país, ultrapassa os limites da intolerância e respeito pela vida das pessoas. Mas será que está no quantitativo do álcool ingerido, que tanta gente morre (assassinada) no transito?  Ou na falta de cumprimento da legislação que pune o infrator? Por que o bafômetro? Qual sua função? Ah! Para medir o nível do álcool no sangue. Uai, existe um limite? Então, é cientifico ou não, que até aquele limite não se está  “sob o efeito do álcool”,  e então nada impede alguém de estar ao volante de um carro? De qualquer forma, o bafômetro continuará existindo para comprovar que o motorista está “enxuto”, ou não.

 Agora, se ele fizer uso da medicina Homeopática que na composição de algumas receitas faz uso do álcool, o própolis, por exemplo, e um comedor inveterado de “saladas” (me incluo), regada no azeite e no vinagre de vinho tinto ou o vinagre de álcool ?  Serão proibidos o uso nas saladas?

È indiscutível providencias punitivas para os irresponsáveis alcoolizados ao volante. A meu ver, o grande problema está nas mais variadas tangentes para se fugir da punição ao infrator. Muitas até sem respaldo nos escaninhos da lei, mas asseguradas pelos padrinhos protetores, em todos os níveis de poder. 

Imagino que muita coisa ainda vai mudar, e precisa mudar. Que não seja só no “volume, quantidade ou nível” , mas sobretudo no cumprimento da Lei.

Publicado por: wilsonsenhorinho | 07 11 11

JEQUIÉ PELA PAZ

Amanhã Jequié se mobilizará, com o seu povo convidado a participar de uma caminhada pelas ruas da cidade, nesse anseio de toda comunidade na conquista da PAZ. Sem duvida, hoje, um artigo de luxo, que desafia gentes e poderes.

Por nenhum decreto a Paz pode ser estabelecida. Se assim fosse, mesmo sem impor, nos bastariam os dez mandamentos escritos numa pedra, ditados pelo Criador do universo.

A Paz, na minha pobre interpretação, nunca será instituída pela razão simplesmente. O homem criado pensante, inteligente para escolher, por vezes age por impulso e até antagonismos, que “a própria razão desconhece”.

A PAZ é anelo do coração. Só ali nasce fecundada e frutificante para compartilhá-la se cada um abrir o coração para o outro. Por isso mesmo que todos, sem exceção devemos estar envolvidos, juntando desejos e vontades de contrui-la. Não é o monologo, a repulsa, mas quem sabe, apenas de um simples olhar.  Um gesto sem soberba, mas puro e inspirador de Amor.

Não me acostumei com uma publicidade de uma marca de veiculo na televisão, um motorista tendo seu carro enguiçado por falta de combustível, pede carona, retorna com a gasolina, e se dirige ao seu “usado” automóvel e dá-lhe um banho com a gasolina e toca fogo. Ficara embevecido com o carro da “carona”. Pura violência esse “gesto” na televisão. É uma poderosa indústria automobilística. Isso induz a PAZ?

PAZ exige a exclusão do ódio, da raiva, do preconceito, do interesse contrariado.

Participemos todos desse poderoso movimento, pela PAZ, hoje não só privilegio de nossa cidade, vai alem fronteiras. “O mundo sofre as dores do parto”.  Aquela dor do evangelho, que depois que passa prospera a alegria.  Tenhamos consciência que só quem tem Paz, produz PAZ.

Publicado por: wilsonsenhorinho | 12 10 11

Salve Maria-Padroeira do Brasil-

Hoje é um grande dia para os que, como eu, reconhecem  Maria como grande intercessora.   Na minha vida então minha gente, não sei o porque de tanto prestigio. Daí que  gostaria de render-lhe uma homenagem  partida de um coração reconhecido ao imenso Amôr de MÃE.

E hoje encontrei um texto que gostaria de compartilhar com vocês, e espero que se alegrem e conheçam a historia dessa Maria aparecida , padroeira do Brasil, e nossa Mãe querida.  

                                                 =========================

“Padroeira do Brasil

A história é bastante conhecida. O conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, governador da capitania, ao fazer uma viagem para o interior, em direção à terra das Minas, passa pelo vale do Paraíba.Ao chegar em Guaratinguetá (SP), nas cercanias da atual cidade de Aparecida, se faz necessária a preparação de um banquete para toda a comitiva. Alguns pescadores, depois de várias tentativas infrutíferas, continuam lançando suas redes no rio Paraíba do sul no afã de buscar o pescado para a mesa de sua excelência.Puxam a rede, mas é só desilusão:  não há um peixe sequer, apenas a sujeira habitual do fundo do rio.  Em determinado lance, em meio à sujeira na rede, os pescadores percebem algo pequenino que lhes chamou particularmente a atenção: era o corpo de uma estátua. Via-se claramente que era a imagem de uma santa. Por respeito, resolvem guardar o fragmento no fundo do barco envolvido num lenço.  Afinal a Igreja ensinava que era preciso dar um fim adequado às imagens religiosas, mesmo quando quebradas. Lançam as redes mais uma vez. Desta vez, fato deveras intrigante, percebem algo um pouco menor: era a cabeça da mesma estátua.Em seguida, ao lançar as redes mais uma vez, encontram uma superabundância de peixes. Isso só podia ser um sinal dos céus: aquela estatuazinha da Virgem apareceu-lhes, eles pobres trabalhadores, para lhes conceder alguma graça e algum consolo. A estátua é prontamente recolhida e levada carinhosamente para a casa dos pescadores, onde é colocada num pequeno oratório, tornando-se o centro do afeto das famílias daquela localidade.Depois de tantos anos, a estátua enegrecida pelo fumo de tantas velas acendidas pelos devotos, se tornará nacionalmente conhecida pelo nome ligado ao evento de sua origem: Nossa Senhora de Aparecida. Em linhas gerais, esta é a história dos inícios e que foi contada de geração em geração. Algo semelhante havia ocorrido alguns séculos antes no México: lá, a Virgem aparece também a um pobre índio, e sua aparição, conhecida como Nossa Senhora de Guadalupe, está marcada por elementos que dialogaram profundamente com a cultura indígena, oprimida pela colonização de entã  Curiosamente, também o fato da aparição da Imaculada Conceição Aparecida, trará consigo elementos que dialogaram com as várias culturas presentes no Brasil de ontem e de hoje. Da mesma forma como a mãe amorosa que tem muitos filhos, e deve lidar com a índole de cada um de forma diferenciada, no Brasil, a Virgem de Aparecida se mostrará ao seu povo com características tais, que cada cultura que compôs inicialmente o povo brasileiro provavelmente pôde enxergar elementos de identificação próprios, encontrando um particular consolo maternal na Virgem.Nesse sentido, ao pensarmos na sociedade colonial, talvez os negros escravos encontrassem na Virgem negra uma consolação e uma proximidade tal, que só uma mãe negra poderia oferecer.  Os índios, por outro lado, talvez vissem nessa Mãe surgida das águas do rio, uma linguagem evocativa de seus grandes mitos, como aquele de Iara, a Senhora d’água. Os brancos portugueses viam provavelmente nessa Senhora também a figura de suas mães brancas, presas numa pátria longínqua. Dessas percepções particulares, se fez mais fácil a compreensão de Maria, a Mãe do Senhor e nossa Mãe. Desde sua aparição, no início do século XVIII, Nossa Senhora de Aparecida continua consolando seu povo e intercedendo junto a Deus por nós: “Se ganhei as tuas boas graças, ó rei, e se for de teu agrado, concede-me a vida – eis o meu pedido! – e a vida do meu povo – eis o meu desejo!”  (Est.7,13). Assim como a estátua encontrada no fundo do rio, a segunda leitura do livro do Apocalipse, nos traz a imagem da mulher que está para ser submersa por um rio de água vomitado por uma serpente (v. 15). Essa imagem nos lembra como há sempre a possibilidade de algo querer submergir a mulher, imagem da Igreja, por causa do menino ao qual ela trazia no ventre e ao qual dera à luz. Analogamente, assim como a terra veio em socorro da mulher (Ap.12,15), a estátua da Virgem está hoje conservada na basílica nacional de Aparecida, construída no alto de um morro, onde todos os seus filhos podem desfrutar de sua consolação maternal; encontrando aí, por meio de sua intercessão, a alegria da vida. De fato, é o que encontramos no Evangelho do dia: pela intercessão da Mãe, a água, símbolo de nossa vida oprimida pelo pecado, torna-se vinho fino, símbolo inebriante da alegria da vida eterna concedida a nós gratuitamente pelo Cristo Senhor. Aqui queremos lembrar do artista sacro Cláudio Pastro, que com sua vida e seus trabalhos artísticos – especialmente na casa da Mãe Aparecida – nos brindou com a alegria da beleza, ajudando-nos a compreender o mistério de amor de um Deus, beleza por excelência, que se inclina até a humanidade, obra de suas mãos, e “se encanta com a sua beleza” (Salmo–44).  Hoje, no dia de nossa Mãe Aparecida, enquanto pai e professor, me permito lembrar particularmente de todas as famílias, de todas ascrianças e de meus queridos alunos de teologia: para que  ao olharmos o exemplo de nossa Mãe, possamos todos aprender a amar e a servir ao bem maior.”

 

Publicado por: wilsonsenhorinho | 08 10 11

Ensaiando o retorno

Estou sentindo saudades de curtir certos desabafos neste blog.  O tempo passou e já vai longe da ultima vez que  “pintei”  algumas palavras por aqui.  Falta de tempo não é, pois tempo é preferência. Memoria sem soluçar, também não é.  Falta de assunto, nem pensar, tem sobrando de todos os lados. E posso até dar exemplo de um, pra não acumular com outros.

Vou partilhar com vocês, num desabafo porque pode acontecer que seja eu o único que pensa assim.  É uma critica a uma peça publicitaria . Voçês que assistem televisão, com certeza  já viram .

É  aquela em que aparecem, possíveis recrutas –  pois essa é a idéia do anuncio –  em que reunidos e empertigados os jovens respondem ao comando de um militar, com um sonoro e altivo “sim senhor”. Pois bem, reparem no interrogatório, as perguntas feitas e as respostas , e meditem comigo.  Aquela turma vai se alistar, e pelo que a gente sabe tem alguma instrução e são maiores de 18 anos pra receber um certificado e não saber “o que fazer ?” com ele,  e  ainda confirmar que´”é muito simples senhor”, depois de cobrado pelo instrutor. do local para comparecer.

Só se mudou a maneira de alistar-se,  pois não consta que de posse do “papel” tem que se apresentar em algum quartel, ” perfilar-se”  para se instruir e , ai sim, legalizar o recrutamento e prestar o serviço militar.

======================================================

POLITICA

Está começando a esquentar a área politica da cidade, com as eleições municipais que se aproximam.  E como sempre, sem muitas novidades, seja dos partidos, como dos pretendentes aos cargos eletivos. Quem executa, prefeito e quem legisla, vereador.  No meio dos atletas desse  jogo, os espectadores , mais precisamente o eleitor, dono da mais preciosa , e poderosa arma de um cidadão consciente, o VOTO.

Ah! o voto, que se apequena, se encolhe, se corrompe, se vende, se troca, se, se, se, …. Epa! paro no escutar de um grito:  “quem grita ? ,  pergunto, a resposta  vem  firme, forte com um eco de revolta :

Sou Eu,  O VOTO ”  e  rispidamente  completa :  “alto lá,  eu sou instrumento de  QUEM ME USA.”      

 Silenciei.  Que posso fazer,  pela confusão e inversão de valores que fiz senão dizer,  constrangido e com vergonha :

PERDÃO SENHOR VOTO  !

Older Posts »

Categorias